O restante do episcopado têm criticado o plano do presidente filipino e o presidente da Conferência Episcopal já disse que quer agendar uma reunião com Duterte para tentar dissuadi-lo de retomar a pena de morte

 

23 MAIO 2016 – O novo Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, manifestou o desejo de trazer de volta a pena de morte, que foi abolida em 2006.

Segundo a Rádio Vaticano, Dom Ramón Cabrera Argüelle, Bispo da Diocese de Lipa, está disposto a dar a vida no lugar de criminosos que sejam condenados à morte, caso a pena capital seja reintroduzida naquele país.

Contudo, Duterte, presidente de uma nação de 90% de católicos, pretende castigar desta forma os condenados por crimes particularmente graves, categoria que para ele inclui homicídio, violação, tráfico de droga e até roubo de automóveis. Mas a Igreja Católica já prometeu opor-se com todo o vigor a este plano.

O arcebispo de Lipa se ofereceria como voluntário para ser executado no lugar de todos aqueles que o Governo pretenda enforcar. “Não foi isso que Cristo fez?”, afirmou o bispo, referindo-se a si mesmo na Terceira pessoa, em declarações citadas pelo site “Crux”.

O restante do episcopado têm criticado o plano do presidente filipino e o presidente da Conferência Episcopal já disse que quer agendar uma reunião com Duterte para tentar dissuadi-lo de retomar a pena de morte.