O evento será realizado de 18 a 20 de setembro, conforme anúncio da Custódia do Sacro Convento

“Os frades franciscanos de Assis, em conjunto com a Comunidade de Santo Egídio e a diocese [de Assis], escancaram as portas para um novo encontro entre os líderes das religiões do mundo”, afirma o anúncio assinado pelo padre Mauro Gambetti, Custódio do Sacro Convento, na cidade-símbolo do franciscanismo. O evento acontecerá exatos 30 anos depois do primeiro e histórico encontro, organizado em 1986 por São João Paulo II para reunir os líderes mundiais das religiões e rezar em uníssono pela paz no mundo.

O novo evento será realizado de 18 a 20 de setembro, como forma de responder à violência que vem ferindo a humanidade. Serão “dois dias de painéis de discussão e uma jornada de oração. Com os líderes religiosos, são convidados os políticos, os representantes da ciência e da cultura, os agentes de paz e todas as pessoas de boa vontade”.

O pe. Gambetti explica que as questões-chave do encontro serão: “Quais são os princípios reconhecidos por todas as religiões para uma coexistência pacífica? Qual é o contributo que a política, a ciência e a cultura em geral podem propor para a definição de um conjunto de diretrizes voltadas à convivência humana?”.

O Custódio do Sacro Convento de Assis prossegue: “Nas principais praças do mundo, de oriente a ocidente, declararemos o pensamento que emergirá dos encontros e diálogos de Assis. E cultivamos um sonho: que a Itália seja exemplo de integração das culturas, assumindo as diretrizes de Assis em suas leis e decretos. Talvez se possa estender o modelo para os países europeus e, em seguida, para todos os países membros da ONU”.