IRONDALE, 30 Mar. 16 / 04:00 pm (ACI).- Desde o falecimento da Madre Angélica, no Domingo da Ressurreição, uma grande quantidade de pessoas tem escrito para EWTN a fim de expressar suas condolências e compartilhar suas histórias de conversão relacionadas a esta querida religiosa.

 

A seguir, somente alguns dos muitos testemunhos enviados de diversos países da América Latina:

“A Madre Angélica mudou minha vida. Escutei-a desde 2007, ano que tive uma forte reconversão. Para mim, foi uma catequese maravilhosa. Aprendi muitíssimo escutando-a. Não me estranha que Bento XVI lhe tenha dado um Grande Prêmio”, recorda Raquel Frías, de Buenos Aires, Argentina.

“Que lindo que tenha morrido no dia de Páscoa e da Anunciação! Nada é casualidade. Seu nome eleito Maria Angélica da Anunciação! Obrigada, Madre Angélica, por ter nos dado tanto! Espero logo assistir sua beatificação! Triste com a notícia, mas feliz de que já esteja nos braços do Pai”, acrescenta.

Silvia Salazar, de Caracas, Venezuela, conta que foi “uma eterna apaixonada por seu programa há 25 anos. Eu via nela nosso Pai, Deus. E darei infinitas graças a Deus por tê-la conhecido e rezarei por ela e por vocês o resto de meus dias. E a vocês, que Deus os ilumine e levem a missão de mãos dadas com nossa Madre Angélica, Deus e a Virgem. Não perco a Missa de todos os dias. Deus abençoe todo o clero e religiosas desse canal. De vocês aprendemos muitíssimo”.

Lupita Montano conta que a notícia da morte de Madre Angélica a surpreendeu no começo, depois, sentiu “tristeza por sua partida e, finalmente, gozo por sua entrada merecida na casa do Pai. Como cubana residente no Panamá, ela através de seu canal EWTN fez amadurecer e ampliar minha fé católica necessitada de alimento espiritual e ela será sempre exemplo alegre e apaixonado do amor que todos devemos a Jesus e sua Igreja. O céu está de festa com sua chegada. Descanse em paz querida Madre. Segue em meu coração”.

De Porto Montt, no Chile, Ricardo López expressa seu pesar pela partida da fundadora da EWTN e afirma que “graças a ela voltei para seio da Santa Igreja Católica. É seguro que está com nosso Senhor e nossa Santíssima Mãe”.

Diana Galindo, de Honduras, afirma que a Madre Angélica “foi para mim como a voz de Deus que me falava quando me sentia abatida em alguns momentos de minha vida e, através de seu programa, sei que tocou milhares de corações que, como o meu, precisavam alimentar-se da palavra de Deus”.

Sonia Agurto, da Nicarágua, comenta por sua vez que a “Madre Angélica foi uma bênção em minha vida. Em minhas noites de solidão, ela, vocês e outros programas da EWTN encheram meu coração, catequizaram minha mente e contribuíram para que meus passos seguissem para servir a minha Paróquia. Pedirei a Deus para que EWTN siga a linha de trabalho que Madre Angélica lhe imprimiu. Ela foi um anjo que Deus enviou para minha vida, certamente para que eu me convertesse de uma católica fria a uma católica ativa e cheia de amor ao Pai”.

Do Panamá, Xenia Mendoza assinala que a Madre Angélica, “com seu testemunho, inspirou a conversão de muitos fiéis e em outros aumentou a fé e a esperança, fortalecendo a busca do caminho de salvação. Apenas ao olhá-la, despertava a ternura, o amor que somente professa quem vive segundo os preceitos de nosso amado Pai, Deus”.

“Sua evangelização, do anúncio da boa nova seguirá viva pela semente que semeou nos corações de todos os que lhe colaboraram nesta sua missão”, acrescentou.

A dominicana Mercedes de Vargas ressalta a capacidade da Madre de “consolar com sua risada espontânea quando era preciso. O mundo perdeu uma grande mulher e o céu alcançou um novo Anjo. Oxalá muitas pudéssemos imitá-la”.

Leopoldo Varela Acosta, da Colômbia, compartilha: “Muito agradecido estou, porque foi através da EWTN dirigida por Madre Angélica que conheci a devoção da Divina Misericórdia, da qual me tornei um fervoroso impulsor, a qual considerei a devoção das devoções desde ano 2001. Obrigado, Madre Angélica, e obrigado a todos vocês que colaboraram com ela. Que o Senhor a tenha em Sua Glória”.

Outro colombino, Jaime Tamayo, destaca: “No dia me meu aniversário número 35 ela me enviou um rosário que guardarei por toda minha vida e com o qual rezarei por seu descanso em paz”.