Portugal terá cerca de duas dezenas, soube hoje a Conferência Episcopal

Cidade do Vaticano, 11 set 2015 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal Missão e Nova Evangelização (CEMNV) disse hoje à Agência ECCLESIA que Portugal vai ter cerca de duas dezenas de “missionários da misericórdia” para pregar e absolver os pecados normalmente reservados ao Papa.

“O Papa quer que existam 1000 missionários em todo o mundo, em Portugal ficará mais ou menos um por cada diocese”, disse D. Manuel Linda após o encontro com o Conselho Pontifício para a Nova Evangelização, que organiza o Jubileu da Misericórdia, realizado no âmbito da visita “ad Limina”.

O Jubileu da Misericórdia foi proposto pelo Papa Francisco para a Igreja Católica e vai começar no dia 8 de dezembro e decorrer até ao dia 20 de novembro de 2016.

O presidente da CEMNV adiantou que “pode acontecer que algumas dioceses se associem” e mesma pessoa seja responsável por este setor em mais do que uma.

De acordo com D. Manuel Linda, os missionários da misericórdia devem “pregar a misericórdia” e absolver em confissão os “pecados reservados à Sé Apostólica, ao Santo Padre, mas que ele concede a possibilidade de serem perdoados por essas pessoas ao longo do Jubileu da Misericórdia, especialmente durante a Quaresma”.

O presidente da CEMNV adiantou que os missionários da misericórdia de todo o mundo terão um encontro de dois dias com o Papa e o processo de nomeação dos de Portugal será analisado na próxima Assembleia da Conferência Episcopal Portuguesa.

O encontro no Conselho Pontifício para a Nova Evangelização, que decorreu no âmbito da visita “ad Limina” do episcopado português ao Vaticano, analisou também o percurso de renovação da pastoral da Igreja em Portugal e temas relacionados com a catequese.

Para D. Manuel Linda, é necessário “fazer da catequese um dos momentos privilegiados da nova evangelização”, abandonando o pressuposto de que “já há uma iniciação à fé” e assumindo o percurso catequético como “a iniciação”.

Os bispos de Portugal estão a realizar a visita ‘ad Limina’ ao Vaticano desde segunda-feira, com um programa que inclui encontros com os diferentes organismos da Santa Sé e termina este sábado com a celebração da Missa no Pontifício Colégio Português.

Agência Ecclesia