slide1 slide2

"Ordens de cima" impedem o começo do processo de Asia Bibi

Os advogados da mulher paquistanesa referem-se a pressões exercidas aos juízes que deveriam julgar a mulher cristã acusada de blasfêmia

ROMA, 05 de Junho de 2014 (Zenit.org) - "Ordens de cima" forçam os juízes de Lahore, no Paquistão, a não marcarem a data da audiência do processo de Asia Bibi, a mulher cristã condenada por Blasfêmia. É o que diz à agência Fides o advogado Sardar Mushtaq Gill, que nos últimos dias tem estado em contato próximo com a administração do tribunal, ao lado de outro advogado, S.K. Choudhry, o advogado que assinou o recurso apresentado ao Tribunal de Recurso em novembro de 2010.

Esta seria a razão para os atrasos constantes da primeira audiência de apelação, último dos quais remonta ao 27 de maio, quando a audiência de repente desapareceu da lista de casos em discussão. Os advogados disseram à Fides que estão à procura de uma maneira legal para desbloquear o caso e estão estudando a possibilidade de pedir um esclarecimento oficial ao Presidente do Supremo Tribunal, para garantir que seja feita justiça à mulher.

"Faremos tudo ao nosso alcance para que à Asia seja assegurada a justiça", disse uma nota enviada à Agência Fides pelo dois advogados. Asia Bibi está na prisão desde 2009.

Poucos dias atrás, Pe. Bonnie Mendes, do Departamento para o Desenvolvimento Humano da Federação das Conferências Episcopais da Ásia, havia relatado à Rádio Vaticano a condição da mulher, "Sabemos como está, na prisão; sabemos que está cada vez mais fraca, mas, de resto está bem. Mas, só o permanecer na prisão por tantos anos é uma punição terrível em si, especialmente pelo fato de que foi acusada injustamente, como o mesmo governador tinha falado”. (Trad.TS)