slide1 slide2

Este jornalista e cantor lírico de 51 anos acaba de ser ordenado sacerdote católico

PARIS, 28 Jun. 17 / 08:00 am (ACI).- Matthieu de Laubier tem 51 anos e durante anos trabalhou como jornalista e se dedicou ao canto lírico. No sábado, 24 de junho, na Catedral de Notre-Dame, foi ordenado sacerdote pelo Arcebispo de Paris, Cardeal André Vingt-Trois.

 

Segundo informa a Arquidiocese de Paris, De Laubier nasceu nesta cidade e é o terceiro de sete irmãos. Recebeu uma educação católica e fez parte do coral na Catedral de Dijón. Também foi escoteiro e participava em peças de teatro.

Durante mais de doze anos, trabalhou como jornalista em vários jornais como ‘France Soir’. Nesse tempo, nunca perdeu a fé, mas não era parte de sua vida cotidiana.

De Laubier contou ao jornal ‘Le Parisien’ que na década de 1990 fez um retiro espiritual com uma comunidade de religiosos em Vézelay, uma cidade no nordeste do país. Esta experiência o impactou e pensou em se tornar monge. Entretanto, naquela época também queria se dedicar à música. Por isso, deixou o jornalismo e começou sua carreira como cantor lírico.

Sobre esse período de sua vida, De Laubier indicou que “era feliz como um rei. Estava na melhor fase da minha vida. Ao mesmo tempo, era um grande egoísta. Faltava-me algo fundamental”.

Acrescentou que era “um solteiro itinerante” e, embora tenha se comprometido aos 40 anos, não chegou a se casar.

Após a morte de seu pai em 2010, De Laubier voltou a considerar a opção de se tornar religioso, mas “o chamado não era necessariamente para ser sacerdote”.

Um dia, estava rezando “e, de repente, me senti cheio de uma alegria por ter respondido a Cristo. Rezei: ‘Se tu me pedes que deixe tudo por ti, direi que sim’. No dia seguinte, telefonei para a Diocese para solicitar um encontro com o encarregado das vocações”.

Na segunda metade do ano De Laubier ingressou no seminário, embora o tenha feito dez dias depois da data designada, porque “já tinha o compromisso de cantar com os músicos da Ópera de Paris em um festival”.

Esteve um ano no seminário de Paris e depois foi enviado para o seminário de Bruxelas, onde permaneceu por dois anos. Ao regressar para a França, serviu durante quatro anos na paróquia Nossa Senhora da Cruz, localizada no bairro Ménilmontant.

Nesse período, segundo narrou em um vídeo produzido pela Arquidiocese de Paris, “o ponto mais delicado do meu discernimento foi se realmente queria ser sacerdote. Ao final, essa vocação se confirmou”.

Nos anos que esteve servindo na paróquia de Nossa Senhora da Cruz, De Laubier focou seu trabalho pastoral nos catecúmenos. “É um ponto de observação extraordinário, porque são adultos que provêm de todos os horizontes percorridos completamente diferentes. É preciso apresentar-lhes a fé, fazer com que gostem e acompanha-los em sua conversão de vida”, expressou.

Em 4 de setembro de 2016, De Laubier foi ordenado diácono. “Tenho 51 anos, este é o momento da vida quando entregamos o melhor. Isso me custou um pouco, não vou negar. Deixar a vida profissional onde já sabemos aplicar o conhecimento, mas não me arrependo nem um segundo”, expressou.

Na cerimônia de ordenação, que coincidiu com a festa de São João Batista, De Laubier foi acompanhado por sua mãe e seus irmãos.

Em sua homilia, o Cardeal Vingt-Trois convidou Matthieu e os outros 13 ordenados a mudar o olhar que têm em suas vidas.

“Seu potencial pessoal não é o que agora define sua vida, como se a vocação ao sacerdócio se tratasse de uma predisposição genética. É seu chamado e sua consagração o que dá sentido à sua história pessoal prévia e que lhes define uma nova personalidade”.

O agora Pe. Matthieu de Laubier celebrou sua primeira Missa na paróquia Nossa Senhora da Cruz, em Ménilmontant, e no próximo ano irá para a paróquia São João, no bairro parisiense de Montmartre.