slide1 slide2

Franciscanos comovem muçulmanos com gesto durante Ramadã na Terra Santa

JERUSALÉM, 26 Jun. 17 / 01:00 pm (ACI).- Os frades franciscanos que vivem em Betânia, na Terra Santa, se reuniram com um grupo de muçulmanos para compartilhar o iftar, o único momento do dia durante o mês de jejum do Ramadã, no qual podem comer.

 

O Ramadã começou em 26 de maio e terminou em 24 de junho. No iftar, normalmente os muçulmanos se reúnem para comer ao entardecer, depois da última oração do dia.

Esta reunião entre franciscanos e muçulmanos, no dia 14 de junho, foi uma iniciativa do arquiteto da Custódia da Terra Santa e responsável pelas escavações arqueológicas no convento dos frades em Betânia.

O iftar foi organizado pela Associação pró-Terra Santa (ATS) e o Mosaic Center de Jericó e foi realizado no pátio do convento franciscano na cidade.

Durante a refeição, estiveram presentes os franciscanos e alguns vizinhos muçulmanos, assim como o Custódio da Terra Santa, Pe. Francisco Patton; o secretário da Custódia, Frei David Grenier; o ecônomo frei Ramzi Sidawi; e o Cônsul Geral da Itália em Jerusalém, Fabio Skolowicz.

Segundo informa a Custódia da Terra Santa, os convidados se sentaram nas duas mesas coloca-das em frente à igreja do convento. O jantar começou, segundo a tradição muçulmana, com uma tâmara e um copo d’água. Em seguida, serviram arroz, frango e outros pratos da região.

O superior dos franciscanos em Betânia, Pe. Michael Sarquah, indicou que esta foi a primeira vez que se organizou um iftar no convento. Também destacou que a relação dos frades com os cidadãos é boa e que “sempre nos felicitamos nas festas, como amigos”.

Além disso, o vice-prefeito de Betânia expressou o seu desejo de que cada ano repitam esta iniciativa.

O Custódio da Terra Santa destacou que viviam em Betânia, Maria, Marta e Lázaro, os amigos de Jesus e eles sempre o recebiam.

“Penso em Betânia como a casa da amizade. É importante que este lugar continue sendo uma casa onde podemos nos reunir e ter uma experiência de amizade”, destacou.

A preparação da refeição foi feita por Fátima Faroun, diretora da Associação Shoruq Society For Women.